Como definir a persona na fotografia

Como manter uma Persona na linha?

O meu professor da cadeira de Gestão de Carreira perguntou-nos na primeira aula: “Quem é a vossa Persona? Descrevam-na ao mais ínfimo pormenor. E agora digam-me até que ponto é que vocês são a vossa Persona. São 100%? São70,50%?”.

Mais tarde, percebi que a Persona também era uma personagem fictícia que representava o meu público-alvo. Mas não era a essa que o meu professor se referia. Ele era especialista em Redes Sociais e projetos digitais, e aquela pergunta, logo na primeira aula, foi um murro no meu estomago. Quem era a pessoa que representava a minha marca? Eu, ou a pessoa que eu gostava de ser? Ou, pior do que isso, a pessoa que eu achava que ia trazer os clientes que eu queria?

Como vos disse no artigo “3 passos para criarem as vossas fotos sozinhos”, é preciso começar por responder a 3 questões para definir o moodboard de uma sessão:

– Para quê?

Porque desejo tirar essa foto?

Quem sou eu?

Quem é Persona que eu quero mostrar? Que imagem desejo dar?

– Onde estou eu?

Qual é a sensação que desejo transmitir na foto?

Quando eu coloco às minhas clientes estas três perguntas, percebo logo se definiram ou não a sua Persona. E sobretudo – mais do que tudo – se a conhecem e entendem.

Estes são os maus exemplos:

Cliente 1: Criadora de conteúdos digitais de lifestyle, sempre sensual e bem vestida, bem maquilhada e penteada, normalmente frequenta ambientes de luxo

– Para quê?

Quero tirar esta foto porque acho sempre super sensual uma mulher a sair da cama. Cabelo despenteado, os raios de sol matinal a entrar pela janela

Quem sou eu?

A minha Persona esta a sair da cama com o seu velho pijama fofinho de polar com um ursinho à frente

– Onde estou eu?

Ambiente caseiro, acolhedor, a meia luz, familiar

Porque é que este é um mau exemplo?

Porque a sua Persona não usa pijamas velhos, nem de polar, nem acorda numa cama enrodilhada. A sua Persona acorda linda, numa cama linda, com lençóis de cetim, quase esticados

Cliente 2: Dona de uma marca de produtos naturais, biológicos, provenientes de comércio sustentável.

– Para quê?

Porque quero mostrar um momento real, ao fim do dia, a relaxar

Quem sou eu?

A minha Persona está a relaxar sentada nas escadas da sua casa, com o jardim em frente, a beber uma coca-cola.

– Onde estou eu?

Ambiente relaxante, tranquilo, natural

O erro aqui está na coca-cola. Não é natural, nem biológica, nem relaxante.

Então como sabemos o que a nossa Persona faria ou não?

Comece por fazer uma lista muito detalhada das características da sua Persona. Todas, as boas e as más. Ela começará devagar a tornar-se gente aos seus olhos. E quando isso acontecer, você perceberá exactamente o que ela faria ou não.

Por fim, porque é que eu comecei este texto com a pergunta do meu professor? Porque eu acredito que as Personas que aparecem nas redes sociais devem ser o mais parecidas possível connosco, com a pessoal real atrás das marcas. Isso evita esforço e situações forçadas.

Mas nós somos gente e nem sempre somos coerentes. A cliente 1 provavelmente dorme de pijama de polar. E a cliente número 2 se calhar adora coca-cola. Mas isso, os seus seguidores não precisam de saber, pois não?

Mas isso quer dizer que a nossa Persona tem de ser perfeita? Não, claro que não!

Voltemos aos exemplos. A cliente 1 é super glamourosa, mas tem um fraquinho por ténis, odeia usar saltos. É incoerente? Não, é característico. E o característico é bom, faz-nos sentir-nos menos distantes daquela Persona.

A cliente 2 vive numa quinta onde planta os seus produtos biológicos, mas…. morre de medo de minhocas! É incoerente? Não, é uma fraqueza divertida, que nos faz sorrir, e sentir-nos mais próximos dela.

Espero ter-vos ajudado a perceber como mostrar a vossa Persona de uma forma coerente!

No próximo artigo falarei sobre como contar Histórias… É que sabem, eu adoro contar histórias… E as Redes Sociais são o sítio perfeito para isso…

Aguardo, como sempre, os vossos comentários e dúvidas pelo email info@martacurtophotography.pt

—-

Se quiserem conhecer melhor o trabalho incrível da Marta Curto Photography, passem também no seu Instagram e Facebook.

A Marta trabalha com influenciadores digitais e, por isso, se procuras alguém da zona de Lisboa e arredores para captar fotografias fantásticas para as tuas redes sociais, media kit e blog, não deixes de conhecer os seus packs para influencers.

Marta Curto foi jornalista durante 20 anos e, atualmente, é fotógrafa e escritora. Escreveu e publicou dois livros, e está na reta final do terceiro.