Como ser influencer em 2021

Como ser influencer em 2021

Ser um influenciador digital (ou influencer, ou criador de conteúdos – como lhe queiras chamar) é uma realidade do presente, em Portugal e no mundo. Se há uns anos nos pareceria impensável que alguém pudesse viver exclusivamente da internet, hoje em dia não há dúvidas!

E sim, mesmo em Portugal, tens milhares de influencers a viver exclusivamente desta profissão. Não é ao acaso que lhe chamo profissão. Viver enquanto influenciador digital, exclusivamente da sua comunicação online, não é algo que se consiga do dia para a noite. Exige trabalho. Estratégia. Visão. Exige que tenhamos paixão por aquilo que fazemos e que estejamos constantemente atentos às novidades e às melhores formas de agradar o nosso público-alvo.

Por muito que as alminhas invejosas digam que ser influencer é só tirar umas fotos giras, a realidade está muito além disso. Sim, a fotografia é importante, mas é uma ínfima parte de todo o trabalho que está por detrás de um bom criador de conteúdos.

Se queres, efectivamente, dar esse passo em 2021, ainda vais a tempo. É verdade que há nichos muito saturados. É verdade que já há milhares e milhares de pessoas em Portugal a tentar a sua sorte. No entanto, poucos são aqueles que o fazem com a devida estratégia e com o foco necessário. Não deixes que os haters te façam duvidar daquilo que és capaz de fazer, e conhece algumas das dicas que retirei do meu mais recente ebook “ Ser Influencer em 2021 – Tudo o que precisas de saber para começar a tua jornada como criador de conteúdos à séria!”.

Como ser influencer em 2021

Escolhe o teu nicho

Antes que me respondas “lifestyle”, deixa-me já interromper-te dizendo que “lifestyle” não é um nicho. Pronto, assunto despachado. Também deves estar a pensar que quantos mais temas abordares, maior a comunidade que podes vir a ter. Primeiro, quem tenta agradar a todos, não agrada verdadeiramente ninguém. Segundo, é preferível ter uma comunidade que, embora mais pequena, esteja realmente envolvida com aquilo que dizes. E isso acontece quando tens um nicho bem definido.

Na minha opinião, o nicho certo para ti é o elemento que une estas três características:

  • Ser um tema que adoras e, se possível, que tenhas algum nível de experiência para te estabeleceres como autoridade na matéria.
  • Ser um tema sobre o qual consegues criar conteúdo regularmente, que não se esgote facilmente ou que seja ocasional (ex: algo sobre o Dia dos Namorados, o Natal ou o NOS Alive).
  • Ser um tema que tem procura suficiente, mesmo que seja um subnicho.

Define o teu público-alvo e pesona

Antes de começares a criar conteúdo, tens de entender bem a tua audiência. Sim, tens um nicho bem definido, mas tens de ter em mente um público-alvo e uma persona para facilitar todo o teu processo.

Público-alvo: Definir o público-alvo é o passo mais acertado que podes dar desde o primeiro momento. No fundo, é apenas um grupo que tu queres impactar através da tua comunicação, enquanto influencer. Tratam-se das pessoas que, à partida, terão interesse nos conteúdos que vais publicar, nos temas que vais abordar. Geralmente, o tipo de informações que reunimos para definir um público-alvo são a idade, sexo, edução, classe social, localização e hábitos de consumo.

Persona: Para além do público-alvo, também tens de definir a tua persona. Também conhecida como “avatar” ou “personagem”, a persona é o perfil do teu seguidor ideal, com todas as suas características específicas. É uma pessoa fictícia, que faz parte do público-alvo (uma multidão), mas que é mesmo aquela pessoa concretamente, uma personagem ideal que se interessa pelo nosso produto ou serviço.

Há uma diferença substancial entre o público-alvo e a persona. O público-alvo é um grupo de pessoas, na qual nenhuma sobressai – é generalista. Já a persona, conseguimos vê-la, imagina-la – é algo mais concreto.

Escolhe as plataformas certas

Sendo absolutamente honesta, qualquer plataforma digital onde possas comunicar pode ser usada para criares a tua comunidade e te tornares um influenciador digital. O mais importante aqui é conheceres a tua audiência de tal forma que sabes exactamente em que plataformas se encontram. Por exemplo, se a tua persona é uma miúda de 18 anos, seguramente estará no Instagram ou no TikTok, e não no LinkedIn.

Não há uma decisão ou escolha errada. Cada uma destas plataformas (e outras, como o TikTok e o Twitter) têm as suas vantagens e o seu potencial para fazer crescer a tua marca pessoal enquanto influencer. Claro que, dependendo do teu público-alvo e da tua personalidade, será mais fácil decidir a tua plataforma “chave”.

Por vezes é necessário experimentar e demorar algum tempo em testes até perceberes o que funciona melhor para ti e para a tua audiência. Provavelmente até vais testar todas estas plataformas mas irás concluir que, na maioria dos casos, embora seja importante teres uma plataforma primária (no meu caso, o blog), é importante utilizar outras plataformas de formas distintas para crescer ainda mais – e multiplicar as possibilidades de rentabilizar.

Cria conteúdo poderoso

Enquanto influenciador digital, o teu conteúdo será tudo. É o equivalente aos produtos e serviços das marcas. É através do teu conteúdo que vais atrair a tua comunidade e conquistar a tua autoridade no teu nicho. Mas não te deixes enganar – não é só chegar e postar qualquer coisinha. Não! Um verdadeiro influencer planeia tudo ao mais ínfimo pormenor, porque sabe que tudo conta. Precisas de saber qual é a tua mensagem, quem queres atingir com ela e de que forma.

Recorre ao storytelling para envolver o teu público. O storytelling é um elemento muito importante no mundo do marketing. Afinal, todos adoramos uma boa história! E porquê? Porque as histórias trazem-nos emoções. Deixam-nos ansiosos para saber o final mas, enquanto isso, podem activar sentimentos de tristeza, de alegria e até mesmo de êxtase.

 Mesmo um artigo/vídeo patrocinado por uma marca, onde é suposto que faças uma review honesta de um produto ou serviço, deve contar uma história. Aliás, é melhor que o faça, porque senão pareces simplesmente um anúncio na televisão.

Quero deixar bem claro que quando recomendo que contes uma história, estou a referir-me a algo verdadeiro.

Analisa os resultados

A melhor forma de poderes evoluir enquanto influencer é analisares os teus resultados continuamente. Todos os meses, todas as semanas e até mesmo dia-a-dia. Perceber o que correu bem e o que correu menos bem vai permitir-te ir ajustando o teu conteúdo e as tuas estratégias ao longo do tempo, para entregares sempre o melhor conteúdo à tua audiência.

Verás que há muito conteúdo que achavas que ia ser um sucesso, e que não teve o desempenho esperado. E outro conteúdo sobre o qual tinhas dúvidas, acabou por ser um sucesso. Estamos sempre a ser surpreendidos pela performance dos nossos conteúdos. E a forma como a nossa audiência interage com eles é a melhor ajuda que podemos ter para criar conteúdo ainda melhor.

Mas que tipo de métricas deves analisar? Há sempre as chamadas “métricas da vaidade”, que são as mais fáceis de conseguir como os “gostos” nas publicações. Felizmente, cada uma das plataformas onde vais comunicar as suas próprias ferramentas analíticas que deves usar para compreender os teus resultados e aprimorá-los.