algoritimo instagram

O Algoritmo do Instagram

Beeeeem! Finalmente uma novidade muito esperada por milhões de pessoas pelo mundo fora! O “big boss” do Instagram, Adam Mosseri, veio a público mostrar-se compreensivo e bastante empenhado em esclarecer muitas dúvidas relativamente ao famoso “algoritmo do instagram”. Muitas queixas depois, de inúmeros users, sobre o porquê de nem sempre terem a visibilidade que esperam com um post, ou storie, questionando e com algum razão o algoritmo em si, eis que Mosseri vem fazer uma série de posts a explicar o algoritmo e outras questões pertinentes.

Nesta primeira intervenção, Mosseri vem responder a duas questões que tu não vais querer perder!
1ª Como é que o Instagram decide o que me aparece primeiro no feed?
2º Como é que o Instagram decide o que me aparece primeiro nas pesquisas?

Começando a explicação, que dará resposta às duas perguntas acima, Mosseri esclarece uma questão muito importante:

NÃO EXISTE UM ALGORITMO NO INSTAGRAM

É verdade, por muito chocada que possas estar, também fiquei. Não há um algoritmo que supervisiona tudo o que nós fazemos, há vários! Estes algoritmos trabalham de forma independente e em equipa, para que tenhas sempre conteúdos adaptados a ti, em qualquer uma das funcionalidades do Instagram, Feed, Explore e Reels.

Mosseri explica que com o crescimento da plataforma, na altura que o Insta te mostrava as fotos em ordem cronológica (ainda te lembras disto?), os users começaram a perder muito do conteúdo que era partilhado, cerca de 70% de novos posts no feed! Incluindo metade dos posts das suas ligações mais próximas! Daí um dos algoritmos desenvolvidos veio fazer uma espécie de ranking baseado nas tuas ligações mais próximas (pessoas, páginas, marcas, etc) para te apresentar sempre as melhores opções no feed. Ou seja, um algoritmo associado aos teus seguidores e à tua interacção com eles.

Por outro lado, apesar de no teu feed e nas tuas stories quereres estar a par do que se passa com quem tens mais afinidade, o mesmo não se verifica nas pesquisas, havendo assim um outro algoritmo para te apresentar páginas que terão mais tendência a agradar-te. Como podes ver, são independentes, mas trabalham em equipa!Portanto, como é que eles criam este “Rank” concretamente?

Feed

Com os anos, a equipa que gere o instagram, foi chegando à conclusão que o Feed e as Stories são lugares onde as pessoas querem ver conteúdos de quem lhes é mais próximo, então na criação deste algoritmo dividiram o seu funcionamento em pequenos passos. À excepção das publicações patrocinadas que aparecem por vezes, o resto acaba por ser bastante simples, todos os posts mais recentes partilhados por pessoas que segues. Aqui depois veêm o que foi postado, quem postou e as tuas preferências. Denominam estas informações de sinais e há centenas deles! Os mais importantes, segundo Mosseri, são:

  • Informação sobre o post: Quão popular a publicação é por exemplo (medida em número de likes), altura em que o post foi feito, duração (caso seja um vídeo) e localização. É assim que retiram informações de forma automatizada de um post, por isso se não andas a meter localizações por exemplo, devias!
  • Informação sobre quem postou: O instagram usa esta informação para ver o quão interessante essa pessoa te pode ser. Desde a tua interacção com a pessoa, à interacção de outras pessoas com ela, pessoas mais “interessantes” ganham lugar de destaque no Feed;
  • A tua actividade: Que tipo de posts fazes like, a quem, marcas, etc. Isto ajuda o Instagram a conhecer os teus gostos e a sugerir-te as melhores opções de conteúdo.
  • O teu histórico de interacção: quantidade de mensagens que trocas com outras pessoas, marcas, likes, reacções, etc. Quanto mais interagires com alguém, mais conteúdos dessa pessoa te irão aparecer nos lugares cimeiros do Feed.

Assim, avaliando toda esta informação, é então feito o Rank de conteúdos que irão aparecer no teu Feed. As cinco interacções que mais pesam para a criação deste Rank, são:

  • – Quanto tempo te demoras a ver um post;
  • – Se comentas;
  • – Se fazes like;
  • – Se guardas o post;
  • – Se carregas na foto de perfil da pessoa.

Quanto mais tiveres tendência para tomar uma destas acções, mais peso a mesma terá, e mais acima no feed verás posts dessa pessoa. Estas avaliações são constantes, não foi criada uma e estagnou. Estes sinais estão em constante avaliação e actualização, novos sinais são criados e antigos são apagados. Nalgumas situações, isto não se verifica, pois um dos algoritmos tenta evitar que vejas vários posts seguidos da mesma pessoa.

No que se refere a “censura”, Mosseri diz apesar de serem a favor da liberdade de expressão própria de cada usar, quando alguém coloca outra pessoa em risco com um post, seja de forma for, a equipa do Instagram acaba por intervir. Existem Guias da Comunidade que têm de ser aceites para a criação de uma conta, quando as mesmas não são seguidas, existem óbvias consequências. Se acontecer mais que uma vez, poderão até suspender a conta em questão.

Outra questão é relativamente à desinformação que cada vez mais ocorre nos dias de hoje. O Instagram tem quem ande a confirmar “factos” que são partilhados na sua plataforma. Caso esses factos se demonstrem falsos, eles não apagam o post, mas aplicam-lhe uma etiqueta para que apareça cada vez mais baixo no feed. Caso se repita muitas vezes vão dificultar cada vez mais a que os posts dessa pessoa apareçam no feed de alguém.

Explore

Ora, aqui o intuito da plataforma é dar o user a descobrir novas coisas, mais uma vez com base naquilo que se sabe que a pessoa à partida gosta. Este algoritmo o que faz é “ir procurar” fotos e vídeos, com base novamente num Rank criado conforme os sinais que deixas. Estes sinais, vão ser estudados e relações serão criadas entre temas para que as melhores opções te sejam sempre apresentadas. Mosseri aqui dá um exemplo bastante fácil de entender, se fizeres vários likes numa determinada página, que iremos denominar de página A, o algoritmo irá ver que outras páginas parecidas a esta (o exemplo em questão é de comida asiática) outros users que seguem a página A também seguem e fazem like. Assim partem do princípio de que se és fã de um determinado tipo de comida asiática, poderás gostar de outros tipos também e isto resulta para qualquer tema!

Este primeiro algoritmo foca-se então em procurar conteúdos que te poderão agradar, e agora entra outro em acção para fazer um rank do que te aparece mais acima ou mais abaixo na zona de pesquisa, este mais parecido com o do Feed e dos Stories. Então para tentarem adivinhar quão interessada estarás num determinado conteúdo, eles prevêem a tua pré disposição para interagir com um post. As acções mais importantes aqui são os likes, os “saves” de conteúdos e as partilhas. Então os sinais com mais peso são:

  • Informação sobre o post: quão popular é o post? Quantos likes e quão rápido as pessoas fizeram o like no post? Comentários, partilhas, vezes guardadas? Estes números são importantes para avaliar a popularidade do post em questão, e se for algo de um tema que te interesse, vai-te aparecer bem cá em cima nas pesquisas! Aqui este sinal pesa muito mais do que no Feed e nas Stories;
  • O teu histórico de interacção com a pessoa que postou: Bem, aqui podes nem seguir a pessoa, mas podes já ter deixado like ou comentado. Isto dá uma validação prévia e um sinal claro que algo te atraiu, portanto a probabilidade de mais posts desta pessoa te aparecerem é muito grande;
  • A tua actividade: lá está, o tipo de conteúdo com que já interagiste. Quantas mais interacções (likes, comentários, partilhas, etc) mais para cima no rank;
  • Informação sobre a pessoa que postou: Sinais como quantas pessoas costumam interagir com a primeira, ajudam a entender a popularidade e a prever se será conteúdo que te agradará e com que grau de importância.
  • O Instagram é responsável por todo o conteúdo que te aparece no explorer, foi seleccionado por eles. Assim, tentam evitar ao máximo conteúdos ofensivos ou que possam chatear o user, e até mesmo propaganda a tabaco e vaping, por exemplo.

Reels

O Reels funciona muito como o Explore. A grande maioria do conteúdo que te é apresentado vem de contas que não segues. Então o algoritmo aqui usado será muito idêntico ao do Explore, há um estudo prévio daquilo que poderás gostar, baseado nas tuas interacções, e posteriormente é criado novo rank conforme o que o Insta acha que vais achar mais interessante. Aqui o objectivo é entreter as pessoas, portanto um dos sinais mais importantes que o algoritmo avalia, é quantas pessoas viram o Reel até ao fim! Quantas mais melhor, é sinal que está realmente a entreter e mais pessoas poderão gostar. Assim, os quatro sinais de avaliação mais importantes aqui são:

  • A tua actividade: Sabendo a tua interacção com os reels que já viste, o instagram começa a definir uma base de conteúdos segundos os teus gostos, ajudando a perceber que conteúdo será mais relevante para ti;
  • A tua história de interacção com o autor do Reels: Como no explore, é pouco provável que te apareçam conteúdos de pessoas que segues, mas mais uma vez, podes ter interagido e será suficiente para ser elo de ligação posteriormente;
  • Informação do Reel: Informações do conteúdo em si, como que música foi usada, tamanho do vídeo e a sua popularidade;
  • Informação sobre a pessoa que postou: É considerada a popularidade para tentar que os conteúdos mais relevantes cheguem a um vasto número de pessoas, dando a oportunidade a todos de ganhar a sua audiência.
  • As mesmas guias de recomendação do Explore, aplicam-se também ao Reels. O Instagram é o responsável do conteúdo que te aparece, e aqui Mosseri sublinha que a plataforma irá evitar Reels de cariz político, associado a algum movimento político, partido ou mesmos pelos próprios governos.

Shadowbanning

Outro ponto importante abordado, foi o “shadowbanning”, ou a censura do Instagram. O big boss do Insta aqui pede desculpas por não serem tão transparentes como deviam, mas que estão a trabalhar para melhorar essa questão. O Instagram recebe milhões de reports diariamente, e tomar a decisão certa sobre cada um pode por vezes ser difícil, acabando muitas vezes uma decisão errada por afetar milhares de pessoas.

No que se refere a queixas de “o meu post não chegou a tantas pessoas como costuvama chegar”, Mosseri desmarca-se um pouco das culpas, alegando que não podem prometer que uma publicação alcance sempre o mesmo número de pessoas, por vários motivos, sendo que um deles é o facto de os users já seguirem tanta gente que muitas vezes não vêem sequer metade dos novos posts no feed.

Aguardam-se novidades neste tema nos próximos post do Mosseri!


E para finalizar este primeiro artigo, Mosseri esclarece o que podes fazer para influenciar o que te aparece!

  • Define “Amigos Chegados” – Isto fará com que as suas publicações te apareçam sempre primeiro no Feed e nas Stories, consequentemente pelo que vimos acima de um dos algoritmos, este tipo de conteúdo terá mais tendência para aparecer no Explore e Reels também;
  • “Silencia” quem não tens interesse em ver publicações – é uma forma de deixares de ver a actividade dessa pessoa sem teres de fazer “unfollow” caso não te sintas à vontade com isso.
  • Marca os posts recomendados como “Sem interesse” – Assim o algoritmo poderá começar a adaptar-se melhor ao que tu gostas e mostrar-te sempre conteúdo que realmente te interessa.

Ceder mais informação e contexto sobre como os conteúdos te são apresentados, é apenas uma parte da equação. A equipa do Instagram está realmente focada em ser mais transparente relativamente ao seu funcionamento, para que possas moldar cada vez mais o tipo de conteúdos que te irão aparecer.

E então, que achaste desta primeira grande bomba de informação? Fica atenta que haverá mais em breve! E já sabes, fala comigo que estarás sempre actualizada com as últimas novidades!